VOVÓ CELEBRIDADE: Conheça a senhora que arrancou elogios de Anitta, Marinho e até Ivete

Dinaldo dos Santos
Atualizado em 07/01/2017 às 14:00
Foto: Dinaldo dos Santos

Preparo físico, vitalidade, alegria e muita animação. Esses são ingredientes que não podem faltar a quem pretende participar das mais variadas opções de shows, no verão de Salvador. Seja nos festivais, réveillon, ensaios e Carnaval, o que não falta é diversidade musical e agito que faz balançar turistas e baianos.

Em meio a todo esse ‘furdunço’ não é raro encontrar uma senhora de cabelos grisalhos, pele clara, olhos azuis e aparência frágil, mas com muito samba no pé. Aliás, não só samba. A senhora em questão manja também de axé, forró, sertanejo, enfim… entra em todos os ritmos no corpo e alma.Maria Joana de Jesus Santana, 76 anos, ou simplesmente, Dona Maria Joana, está famosa por conta de suas performances nos palcos de grandes artistas que se apresentam na Boa Terra.

LEIA MAIS: REUNIÃO DE PAUTA: Vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis fala que nunca votaria no PT e revela se recebe nudes

Sempre que pode ir aos shows, ela é encontrada na primeira fila. Com sua espontaneidade, chama a atenção dos artistas que terminam virando fã numero um da aposentada. Isso foi visto, recentemente, no Festival de Verão, quando subiu no palco e brincou com a dupla Matheus e Kauan.

O mesmo aconteceu na Praça Cayru, no terceiro dia da programação oficial do Réveillon de Salvador. A idosa roubou a cena no show de Ivete Sangalo. A musa do axé dançou e se divertiu muito com ela. Dois dias antes, no mesmo palco, tinha sido a vez da cantora Anitta tietar a ‘coroa’. “Dona Maria Joana, a senhora arrasa”, gritou do alto, a funkeira carioca.

VEJA UM POUCO DO MOLEJO DE DONA MARIA NO VÍDEO ABAIXO:

VOVÓ CELEBRIDADE

A idosa, que já virou celebridade por suas aparições em espaços geralmente frequentados pelos jovens, abriu a porta de sua casa e recebeu a reportagem do Aratu Online para contar um pouco da sua vida e o que mudou depois de se tornar uma figura midiática.

Dona Maria Joana aguardava pacientemente no início da rua, onde mora no bairro da Baixa de Quintas, e antes de entrar em sua simples e aconchegante residência deu para perceber como ela é querida pela vizinhança, que fazia questão de cumprimentá-la.

Mãe de cinco filhos – dois homens e três mulheres – que lhe deram, até então, oito netos e duas bisnetas, a baiana da pequena cidade de Cravolândia disse que está muito feliz com tudo que está acontecendo.

Segundo ela, as pessoas passaram a lhe reconhecer por onde passa: nas ruas,  shoppings e até nos ônibus. “Ói minha tia ali do Festival de Verão”, imitou. “No dia que eu saí do show de Ivete, se eu fizesse vontade não ia conseguir chegar em casa. Fiquei mais de uma hora parando para tirar fotos e receber elogios do povo”, relatou.

Dona Maria Joana garante que não precisa de companhia para ir aos eventos, mesmo dependendo de ônibus. “Vou só e Deus!”, disse orgulhosa, ressaltando que basta chegar aos lugares para logo está rodeada de filhos e netos emprestados. O seu orgulho, porém, é visto com certa preocupação dos filhos biológicos. “O mais novo é o que mais pega no pé”, revelou.

vovo-toalhas

Dona Maria Joana coleciona toalhas de rosto, personalizadas, presentadas por artistas. Foto: Dinaldo dos Santos

COLAR DO GANDHY

Apesar da coragem, ela admite o medo de ser roubada na rua ou acabar sendo vítima de uma confusão generalizada. Por conta disso, pretende ser convidada, no Carnaval deste ano, para curtir a festa em cima de um trio elétrico, de preferência algum que puxe um bloco de samba.

“Eu já saí com Tatau no trio do Ara Ketu e no ano passado brinquei no ‘Proibido Proibir’,  só que o bloco teve um problema e saiu muito tarde, quase duas horas da manhã”, lembrou. Apesar do horário avançado, Dona Joana não arredou pé da avenida e quando se deu conta já era mais de seis da manhã. Na ocasião, uma de suas filhas que ainda não era casada morava com ela e ficou apavorada.

“Eu não gosto de atender celular na rua. Minha filha já tinha saído pra trabalhar e só conseguiu falar comigo umas 7h, quando eu tava chegando em casa: Mainha, o que aconteceu? A senhora tá aonde?”, lembrou da aflição.

Em suas participações na festa momesca, ela acumula uma grande quantidade dos tradicionais colares de contas azuis e brancas usadas pelos Filhos de Gandhy. São tantos, os adereços, que quase não cabem em uma caixa de papelão onde são guardados com muito carinho. “Foram todos dados de coração… E sem precisar trocar por beijo”, garantiu.

vovo-gandhi

No Carnaval, Dona Joana ganha muitos colares dos Filhos de Gandhi. Foto: Dinaldo dos Santos

PAIXÃO RUBRO-NEGRA

Quem pensa que a fama e as peripécias dessa ilustre figura se resumem, apenas, ao mundo dos eventos musicais está completamente enganado. Dona Joana é torcedora apaixonada do Vitória e não foram poucas as vezes que apareceu vibrando nas telas das TVs, durante transmissões dos jogos do seu time.

Como nos shows, nos estádios de futebol ela também procura estar nos espaços mais envolventes. Aqueles que são monitorados pelas câmeras de televisão e próximos aos jogadores.

No jogo final do Campeonato Baiano de 2016, além de ver o ‘Leão’ ganhar o título jogando contra o maior rival, ela ainda foi premiada por um dos ídolos rubro-negros. O atacante Marinho tirou a camisa e foi em sua direção. “As meninas que estavam perto de mim ficaram loucas para pegar, mas ele disse é da minha avó e pediu que um funcionário da Arena me entregasse”, relatou.

Dona Joana guarda, com carinho, exemplares de jornais nas quais participa de reportagens feitas durante partidas do Vitória. “A que eu mais gosto é sobre a goleada de 7 a 3 no Ba-Vi”, curtiu. Apesar da rivalidade, ela diz que é acarinhada por tricolores nas saídas dos estádios. “Eles me tratam bem e eu vou consolando dizendo na próxima quem sabe vocês ganham?”.

vovo-vitoria

A paixão pelo Vitória também é parte da fama de Dona Maria Joana. Fotos: Dinaldo dos Santos

SAÚDE E VIGOR FÍSICO

A aposentada acredita que a sua vitalidade e o invejável vigor físico esbanjados, na sua idade, são heranças do pai que viveu 99 anos e sustentou a família realizando trabalho braçal na roça, em Cravolândia.

No entanto, ela convive com alguns problemas de saúde que precisam de controle: é hipertensa, tem arritmia cardíaca, mas garante que faz o devido acompanhamento médico e nunca lhe foram feitas recomendações que a impedisse de se divertir. “Teve uma vez que perguntei ao meu cardiologista se eu podia ir para o Carnaval e a resposta foi: pode ir e pular o tempo que a senhora quiser”, afirmou.

Até 2015, Dona Maria Joana realizou atividades físicas, por quatro anos seguidos. Ela fazia ginástica aeróbica e dança de salão na Escola Parque, no bairro da Caixa D’ Água, quando a programação era aberta para a comunidade. “Hoje, só os estudantes podem participar”, lamentou.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos na página  facebook.com/aratuonline e também pelo youtube.com/televisaoaratu

 

Rua Pedro Gama, 31, Federação. Tel: 71 3339-8088 - Salvador - BA

VOVÓ CELEBRIDADE: Conheça a senhora que arrancou elogios de Anitta, Marinho e até Ivete

Fonte: Dinaldo dos Santos
Atualizado em 09/01/2017 às 16:28

Preparo físico, vitalidade, alegria e muita animação. Esses são ingredientes que não podem faltar a quem pretende participar das mais variadas opções de shows, no verão de Salvador. Seja nos festivais, réveillon, ensaios e Carnaval, o que não falta é diversidade musical e agito que faz balançar turistas e baianos.

Em meio a todo esse ‘furdunço’ não é raro encontrar uma senhora de cabelos grisalhos, pele clara, olhos azuis e aparência frágil, mas com muito samba no pé. Aliás, não só samba. A senhora em questão manja também de axé, forró, sertanejo, enfim… entra em todos os ritmos no corpo e alma.Maria Joana de Jesus Santana, 76 anos, ou simplesmente, Dona Maria Joana, está famosa por conta de suas performances nos palcos de grandes artistas que se apresentam na Boa Terra.

LEIA MAIS: REUNIÃO DE PAUTA: Vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis fala que nunca votaria no PT e revela se recebe nudes

Sempre que pode ir aos shows, ela é encontrada na primeira fila. Com sua espontaneidade, chama a atenção dos artistas que terminam virando fã numero um da aposentada. Isso foi visto, recentemente, no Festival de Verão, quando subiu no palco e brincou com a dupla Matheus e Kauan.

O mesmo aconteceu na Praça Cayru, no terceiro dia da programação oficial do Réveillon de Salvador. A idosa roubou a cena no show de Ivete Sangalo. A musa do axé dançou e se divertiu muito com ela. Dois dias antes, no mesmo palco, tinha sido a vez da cantora Anitta tietar a ‘coroa’. “Dona Maria Joana, a senhora arrasa”, gritou do alto, a funkeira carioca.

VEJA UM POUCO DO MOLEJO DE DONA MARIA NO VÍDEO ABAIXO:

VOVÓ CELEBRIDADE

A idosa, que já virou celebridade por suas aparições em espaços geralmente frequentados pelos jovens, abriu a porta de sua casa e recebeu a reportagem do Aratu Online para contar um pouco da sua vida e o que mudou depois de se tornar uma figura midiática.

Dona Maria Joana aguardava pacientemente no início da rua, onde mora no bairro da Baixa de Quintas, e antes de entrar em sua simples e aconchegante residência deu para perceber como ela é querida pela vizinhança, que fazia questão de cumprimentá-la.

Mãe de cinco filhos – dois homens e três mulheres – que lhe deram, até então, oito netos e duas bisnetas, a baiana da pequena cidade de Cravolândia disse que está muito feliz com tudo que está acontecendo.

Segundo ela, as pessoas passaram a lhe reconhecer por onde passa: nas ruas,  shoppings e até nos ônibus. “Ói minha tia ali do Festival de Verão”, imitou. “No dia que eu saí do show de Ivete, se eu fizesse vontade não ia conseguir chegar em casa. Fiquei mais de uma hora parando para tirar fotos e receber elogios do povo”, relatou.

Dona Maria Joana garante que não precisa de companhia para ir aos eventos, mesmo dependendo de ônibus. “Vou só e Deus!”, disse orgulhosa, ressaltando que basta chegar aos lugares para logo está rodeada de filhos e netos emprestados. O seu orgulho, porém, é visto com certa preocupação dos filhos biológicos. “O mais novo é o que mais pega no pé”, revelou.

vovo-toalhas

Dona Maria Joana coleciona toalhas de rosto, personalizadas, presentadas por artistas. Foto: Dinaldo dos Santos

COLAR DO GANDHY

Apesar da coragem, ela admite o medo de ser roubada na rua ou acabar sendo vítima de uma confusão generalizada. Por conta disso, pretende ser convidada, no Carnaval deste ano, para curtir a festa em cima de um trio elétrico, de preferência algum que puxe um bloco de samba.

“Eu já saí com Tatau no trio do Ara Ketu e no ano passado brinquei no ‘Proibido Proibir’,  só que o bloco teve um problema e saiu muito tarde, quase duas horas da manhã”, lembrou. Apesar do horário avançado, Dona Joana não arredou pé da avenida e quando se deu conta já era mais de seis da manhã. Na ocasião, uma de suas filhas que ainda não era casada morava com ela e ficou apavorada.

“Eu não gosto de atender celular na rua. Minha filha já tinha saído pra trabalhar e só conseguiu falar comigo umas 7h, quando eu tava chegando em casa: Mainha, o que aconteceu? A senhora tá aonde?”, lembrou da aflição.

Em suas participações na festa momesca, ela acumula uma grande quantidade dos tradicionais colares de contas azuis e brancas usadas pelos Filhos de Gandhy. São tantos, os adereços, que quase não cabem em uma caixa de papelão onde são guardados com muito carinho. “Foram todos dados de coração… E sem precisar trocar por beijo”, garantiu.

vovo-gandhi

No Carnaval, Dona Joana ganha muitos colares dos Filhos de Gandhi. Foto: Dinaldo dos Santos

PAIXÃO RUBRO-NEGRA

Quem pensa que a fama e as peripécias dessa ilustre figura se resumem, apenas, ao mundo dos eventos musicais está completamente enganado. Dona Joana é torcedora apaixonada do Vitória e não foram poucas as vezes que apareceu vibrando nas telas das TVs, durante transmissões dos jogos do seu time.

Como nos shows, nos estádios de futebol ela também procura estar nos espaços mais envolventes. Aqueles que são monitorados pelas câmeras de televisão e próximos aos jogadores.

No jogo final do Campeonato Baiano de 2016, além de ver o ‘Leão’ ganhar o título jogando contra o maior rival, ela ainda foi premiada por um dos ídolos rubro-negros. O atacante Marinho tirou a camisa e foi em sua direção. “As meninas que estavam perto de mim ficaram loucas para pegar, mas ele disse é da minha avó e pediu que um funcionário da Arena me entregasse”, relatou.

Dona Joana guarda, com carinho, exemplares de jornais nas quais participa de reportagens feitas durante partidas do Vitória. “A que eu mais gosto é sobre a goleada de 7 a 3 no Ba-Vi”, curtiu. Apesar da rivalidade, ela diz que é acarinhada por tricolores nas saídas dos estádios. “Eles me tratam bem e eu vou consolando dizendo na próxima quem sabe vocês ganham?”.

vovo-vitoria

A paixão pelo Vitória também é parte da fama de Dona Maria Joana. Fotos: Dinaldo dos Santos

SAÚDE E VIGOR FÍSICO

A aposentada acredita que a sua vitalidade e o invejável vigor físico esbanjados, na sua idade, são heranças do pai que viveu 99 anos e sustentou a família realizando trabalho braçal na roça, em Cravolândia.

No entanto, ela convive com alguns problemas de saúde que precisam de controle: é hipertensa, tem arritmia cardíaca, mas garante que faz o devido acompanhamento médico e nunca lhe foram feitas recomendações que a impedisse de se divertir. “Teve uma vez que perguntei ao meu cardiologista se eu podia ir para o Carnaval e a resposta foi: pode ir e pular o tempo que a senhora quiser”, afirmou.

Até 2015, Dona Maria Joana realizou atividades físicas, por quatro anos seguidos. Ela fazia ginástica aeróbica e dança de salão na Escola Parque, no bairro da Caixa D’ Água, quando a programação era aberta para a comunidade. “Hoje, só os estudantes podem participar”, lamentou.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos na página  facebook.com/aratuonline e também pelo youtube.com/televisaoaratu