TROCOU O ‘SANTO’: Polícia comete erro, divulga rosto de suspeito trocado e corrige informação

Da redação
Atualizado em 11/01/2017 às 8:10
Foto: Foto: Patric Tupinambá (à esquerda) foi inicialmente apresentado com a foto do rapaz de boné, não identificado

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) divulgou na tarde desta terça-feira (10/1), nova imagem de um dos acusados de assassinar o cabeleireiro Valdir Macário, em crime ocorrido no dia 12 de novembro do ano passado. Na noite de segunda-feira (9/1), uma foto errada foi veiculada pela polícia.

A identidade do suspeito, contudo, permanece a mesma. Trata-se de Patric Ribeiro Tupinambá, que integra a quadrilha de Edgar da Silva Santos, o ‘Chocolate’, apontado como mandante do crime. Ambos já possuem mandados de prisão e devem ter, ainda nesta semana, as imagens registradas no Baralho do Crime, elaborado pela Secretaria da Segurança Pública (SSP).

LEIA MAIS: FIM DO MISTÉRIO: Polícia identifica e divulga fotos dos autores da morte de Valdir Cabeleireiro

“O grupo de Chocolate já era investigado por outros delitos, dentre eles o tráfico de drogas. A imagem divulgada anteriormente como a de Patric, na verdade, é de outra pessoa, também alvo de investigação”, afirmou o diretor do DHPP, delegado José Bezerra Júnior, ao apresentar a fotografia correta do procurado. A identidade do alvo do erro não foi divulgada.

Segundo ele, o homicídio do cabeleireiro tem relação com o atentado ao irmão Reginaldo Manoel da Silva, cometido aproximadamente um mês antes do crime. “Sabemos que outras duas pessoas também participaram da ação delituosa que resultou na morte de Valdir e estamos trabalhando para identificá-las”, declarou, lembrando que as investigações contam com o apoio da 6ª Delegacia Territorial (Brotas).

O envolvimento do irmão de Valdir com a namorada de Chocolate, também apontado como líder do tráfico de drogas em Mussurunga, Stella Maris e Ipitanga, teria sido a motivação dos crimes.

De acordo com os registros policiais Chocolate, que já chegou a ser preso algumas vezes – a última foi registrada no dia 18 de junho de 2015 – acumula, pelo menos, sete inquéritos. Em duas destas prisões, a polícia encontrou com ele uma grande quantidade de drogas.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos na página  facebook.com/aratuonline e também pelo youtube.com/televisaoaratu.

*Publicada originalmente às 18h