TENTE ACERTAR: Listamos 9 mentiras e apenas uma verdade sobre a história de Tiradentes

Dinaldo dos Santos
Atualizado em 21/04/2017 às 12:00
TENTE ACERTAR: Listamos 9 mentiras e apenas uma verdade sobre a história de Tiradentes Foto: Reprodução

Proclamado como o Patrono Cívico da Nação, Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, é considerado um dos mais importantes heróis da História do Brasil. Seu feito teria sido de tamanha importância, que a data de hoje (21 de abril) é feriado no país em homenagem ao aniversário de sua morte, ocorrida por enforcamento, seguido de esquartejamento, há mais de 200 anos, precisamente, em 1792.

No entanto, as razões que teriam lhe credenciado ao mérito são controversas para alguns estudiosos da nossa linha do tempo. A figura que nos é apresentada, desde cedo em sala de aula, como o mártir da Inconfidência Mineira, é muito questionada sob o aspecto da liderança e voluntariedade da sua participação no movimento que àquela época confrontava a Coroa Portuguesa com ideais de liberdade e autonomia da colônia brasileira frente a metrópole.

LEIA MAIS: “A imprensa não pode tratar o Baleia Azul como um jogo. É um crime”, diz diretor da SaferNet

LEIA MAIS: BALEIA AZUL: “Instigação ao suicídio é crime e pode dar até a 12 anos de prisão”, diz delegado

Em paralelo ao discurso oficial das escolas, a polêmica em torno da construção do herói é uma realidade que, logicamente, não tem o mesmo alcance dentro das comunidades estudantis. Inquietado pelo assunto, o Aratu Online quis saber o que se pode afirmar com relação a possíveis desencontros entre os ensinamentos da sala de aula e a verdade sobre o personagem histórico e a Inconfidência Mineira.

A nossa reportagem conversou, portanto, com dois professores de história: Ricardo Carvalho e Rodrigo Lopes. Das entrevistas, foi possível destacar informações curiosas. E, seguindo o modelo de uma brincadeira que acaba de virar ‘febre’ na internet, selecionamos nove mentiras que nos contam sobre Tiradentes e deixamos em aberto apenas uma verdades. Veja se você seria capaz de identificá-la:

1. A INCONFIDÊNCIA FOI O ÚNICO MOVIMENTO A FAVOR DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL 

Os especialistas defendem que a Inconfidência Mineira teve maior destaque neste processo porque foi o primeiro movimento social de ideais republicano da História do Brasil, apesar de pecar em diversos pontos importantes, como, por exemplo, o distanciamento das camadas mais populares da sociedade.

No entanto, a luta dos mineiros não foi a única que se deu pela emancipação da colônia. Destacam-se também: a Conjuração do Rio de Janeiro (1794), a Conjuração Baiana (1798), a Conspiração dos Suassunas em Pernambuco (1801) e a Revolução Pernambucana (1817).

Ou seja, é MENTIRA

2. TIRADENTES FOI O LÍDER DA INCONFIDÊNCIA MINEIRA

Para Ricardo Carvalho, está claríssimo que ele não era o líder. “Basta imaginarmos que o movimento era composto por intelectuais, escritores, magistrados e membros da elite da região mineradora. O alferes estava muito mais para um agitador político”, pontuou. Segundo Rodrigo Lopes, Tiradentes em sua condição de alferes (oficial de menor patente do Exército) era um homem responsável por patrulhamento de rotas e estradas e tinha trânsito livre entre o Rio de Janeiro e Minas Gerais. “Dessa forma, ele era usado, estrategicamente, para disseminar o movimento”, esclareceu.

Quem sempre achou que ele foi o líder, se enganou. É mentira

3. JOAQUIM JOSÉ DA SILVA XAVIER ERA DENTISTA DE FORMAÇÃO

De acordo com Lopes, Joaquim José da Silva Xavier era prático, denominação dada a quem exercia, sem a formação acadêmica, as funções de médico e dentista na época. “Ele aprendeu com parentes, técnicas de extração de dentes e realizava essa função, daí ganhou o apelido de Tiradentes”, explicou.

Sendo, assim, ele não era dentista de formação. Outra mentira

4. TIRADENTES ERA A FAVOR DA ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA

O professor Ricardo Carvalho relatou que há quase um consenso entre os historiadores de que o movimento da Inconfidência era anticolonial mas, não necessariamente, um movimento libertário. “Embora desejasse o rompimento com Portugal, em momento algum os inconfidentes propugnavam o fim do sistema escravista no Brasil, caracterizando portanto o movimento como de caráter elitista”, ressaltou.

Inserido nesse contexto, portanto, Tiradentes não tina ideais abolicionistas. Outra mentira sobre nosso personagem

5. TIRADENTES FOI TROCADO POR UM LADRÃO QUE MORREU EM SEU LUGAR NA FORCA

Segundo Carvalho, existem dezenas de teorias conspiratórias envolvendo o nome de Tiradentes. Uma das mais badaladas surgiu de um texto publicado por um historiador carioca chamado Marcos Correia. Ele teria descoberto documentos que comprovariam que Tiradentes não foi enforcado em 21 de abril de 1792. “A teoria alega que ele teria sido trocado pela maçonaria por um ladrão, mas não há comprovações documentais consistentes e essa continuará sendo mais uma teoria conspiratória”, afirmou.

Então é mais uma proposição mentirosa!

6. A APARÊNCIA DE TIRADENTES ERA SEMELHANTE À DE JESUS CRISTO

O professor Ricardo Carvalho explicou que a versão quase crística de um Tiradentes sendo enforcado em uma “via crucis”, cabeludo e barbudo foi alimentada pela recém-nascida República que precisava de uma imagem icônica, de um modelo republicano.

“A imagem de liderança que se tinha no país estava associada ao português e monárquico Dom Pedro I. Por isso a construção mítica de Tiradentes em seu calvário substituindo a coroa de espinhos de Jesus pelo baraço e cordão pendurado no pescoço”, completou. Rodrigo Lopes acrescenta, ainda, que e esses quadros foram encomendados no final do século XIX, logo após a Proclamação da República e o intuito era despertar um sentimento de orgulho e patriotismo no povo. “Tiradentes está nesse rol de heróis criado com um apelo emocional, buscando, inclusive, legitimar o sentimento de brasileiro que até então não existia na população”, reforçou.

Mais uma mentira! Vai saber, então, qual era a verdadeira face do inconfidente!

7. TIRADENTES FOI TRAÍDO POR SEU AMIGO JOAQUIM SILVÉRIO DOS REIS

Joaquim Silvério dos Reis era Coronel Comandante do Regimento de Cavalaria Auxiliar de Borda do Campo, contratador de entradas, fazendeiro e proprietário de minas. Joaquim José da Silva Xavier foi um simples alferes do mesmo regimento. Historiadores defendem que não há registros de fortes laços de amizades entre as duas figuras. O comandante foi o delator dos inconfidentes mineiros e não, especificamente, de Tiradentes.

Ele estava falido, devido aos altos impostos cobrados pela Coroa Portuguesa e diante da possibilidade de ter suas dívidas perdoadas, resolveu entregar os participantes do movimento. O enredo da história foi criado para Joaquim Xavier se aproximar de Judas, enquanto Tiradentes ficava num posto muito próximo de Cristo.

A afirmação é tão falsa quanto a personalidade de Silvério dos Reis.

8. TIRADENTES FUGIU DO ENFORCAMENTO E FOI PARA LISBOA COM UMA NAMORADA

O professor Carvalho reitera a existência de teorias conspiratórias envolvendo o nome de Tiradentes e comentou que essa tal fuga para Lisboa está associada àquela ideia de que ele teria sido, anteriormente, trocado por um ladrão para morrer na forca. De acordo com a teoria, ele teria ficado por lá até o fim da sua vida em 1818, mas como já foi alertado pelo historiador, não há comprovações documentais consistentes para essa ocorrência.

Mais uma mentira!

9. JOAQUIM JOSÉ DA SILVA XAVIER FOI O ÚNICO INCONFIDENTE CONDENADO À FORCA

O professor Rodrigo Lopes ressalta que Tiradentes era o integrante da Inconfidência Mineira que mais se aproximava das comunidades populares. Talvez, o único que realmente tinha suas origens ligadas às camadas mais pobres da sociedade. “Os cabeças eram pessoas ricas e serem condenados à morte e à decapitação seria uma atitude que traria uma repercussão negativa para os interesses da Coroa. A corda sempre arrebenta do lado mais fraco”, acrescentou, afirmando que ele foi um “boi de piranha” e o único enforcado.

ENFIM, AFIRMAÇÃO CORRETA!

10. A HISTÓRIA SEMPRE CONSIDEROU TIRADENTES COMO UM HERÓI

de

A figura de Tiradentes como um herói foi criada ao longo de 200 anos, segundo Rodrigo Lopes, e começou a ser formada depois da Proclamação da República, tendo como um dos objetivos o fortalecimento da conquista e a aproximação do povo, que, até então, se encontrava dissociado dos movimentos políticos.

Portanto, existe uma grande lacuna entre o enforcamento e a consolidação do seu nome como herói.

Mais uma mentira

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo, na página facebook.com/aratuonline e também pelo youtube.com/portalaratuonline

Rua Pedro Gama, 31, Federação. Tel: 71 3339-8088 - Salvador - BA

TENTE ACERTAR: Listamos 9 mentiras e apenas uma verdade sobre a história de Tiradentes

Fonte: Dinaldo dos Santos
Atualizado em 21/04/2017 às 12:07
TENTE ACERTAR: Listamos 9 mentiras e apenas uma verdade sobre a história de Tiradentes

Proclamado como o Patrono Cívico da Nação, Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, é considerado um dos mais importantes heróis da História do Brasil. Seu feito teria sido de tamanha importância, que a data de hoje (21 de abril) é feriado no país em homenagem ao aniversário de sua morte, ocorrida por enforcamento, seguido de esquartejamento, há mais de 200 anos, precisamente, em 1792.

No entanto, as razões que teriam lhe credenciado ao mérito são controversas para alguns estudiosos da nossa linha do tempo. A figura que nos é apresentada, desde cedo em sala de aula, como o mártir da Inconfidência Mineira, é muito questionada sob o aspecto da liderança e voluntariedade da sua participação no movimento que àquela época confrontava a Coroa Portuguesa com ideais de liberdade e autonomia da colônia brasileira frente a metrópole.

LEIA MAIS: “A imprensa não pode tratar o Baleia Azul como um jogo. É um crime”, diz diretor da SaferNet

LEIA MAIS: BALEIA AZUL: “Instigação ao suicídio é crime e pode dar até a 12 anos de prisão”, diz delegado

Em paralelo ao discurso oficial das escolas, a polêmica em torno da construção do herói é uma realidade que, logicamente, não tem o mesmo alcance dentro das comunidades estudantis. Inquietado pelo assunto, o Aratu Online quis saber o que se pode afirmar com relação a possíveis desencontros entre os ensinamentos da sala de aula e a verdade sobre o personagem histórico e a Inconfidência Mineira.

A nossa reportagem conversou, portanto, com dois professores de história: Ricardo Carvalho e Rodrigo Lopes. Das entrevistas, foi possível destacar informações curiosas. E, seguindo o modelo de uma brincadeira que acaba de virar ‘febre’ na internet, selecionamos nove mentiras que nos contam sobre Tiradentes e deixamos em aberto apenas uma verdades. Veja se você seria capaz de identificá-la:

1. A INCONFIDÊNCIA FOI O ÚNICO MOVIMENTO A FAVOR DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL 

Os especialistas defendem que a Inconfidência Mineira teve maior destaque neste processo porque foi o primeiro movimento social de ideais republicano da História do Brasil, apesar de pecar em diversos pontos importantes, como, por exemplo, o distanciamento das camadas mais populares da sociedade.

No entanto, a luta dos mineiros não foi a única que se deu pela emancipação da colônia. Destacam-se também: a Conjuração do Rio de Janeiro (1794), a Conjuração Baiana (1798), a Conspiração dos Suassunas em Pernambuco (1801) e a Revolução Pernambucana (1817).

Ou seja, é MENTIRA

2. TIRADENTES FOI O LÍDER DA INCONFIDÊNCIA MINEIRA

Para Ricardo Carvalho, está claríssimo que ele não era o líder. “Basta imaginarmos que o movimento era composto por intelectuais, escritores, magistrados e membros da elite da região mineradora. O alferes estava muito mais para um agitador político”, pontuou. Segundo Rodrigo Lopes, Tiradentes em sua condição de alferes (oficial de menor patente do Exército) era um homem responsável por patrulhamento de rotas e estradas e tinha trânsito livre entre o Rio de Janeiro e Minas Gerais. “Dessa forma, ele era usado, estrategicamente, para disseminar o movimento”, esclareceu.

Quem sempre achou que ele foi o líder, se enganou. É mentira

3. JOAQUIM JOSÉ DA SILVA XAVIER ERA DENTISTA DE FORMAÇÃO

De acordo com Lopes, Joaquim José da Silva Xavier era prático, denominação dada a quem exercia, sem a formação acadêmica, as funções de médico e dentista na época. “Ele aprendeu com parentes, técnicas de extração de dentes e realizava essa função, daí ganhou o apelido de Tiradentes”, explicou.

Sendo, assim, ele não era dentista de formação. Outra mentira

4. TIRADENTES ERA A FAVOR DA ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA

O professor Ricardo Carvalho relatou que há quase um consenso entre os historiadores de que o movimento da Inconfidência era anticolonial mas, não necessariamente, um movimento libertário. “Embora desejasse o rompimento com Portugal, em momento algum os inconfidentes propugnavam o fim do sistema escravista no Brasil, caracterizando portanto o movimento como de caráter elitista”, ressaltou.

Inserido nesse contexto, portanto, Tiradentes não tina ideais abolicionistas. Outra mentira sobre nosso personagem

5. TIRADENTES FOI TROCADO POR UM LADRÃO QUE MORREU EM SEU LUGAR NA FORCA

Segundo Carvalho, existem dezenas de teorias conspiratórias envolvendo o nome de Tiradentes. Uma das mais badaladas surgiu de um texto publicado por um historiador carioca chamado Marcos Correia. Ele teria descoberto documentos que comprovariam que Tiradentes não foi enforcado em 21 de abril de 1792. “A teoria alega que ele teria sido trocado pela maçonaria por um ladrão, mas não há comprovações documentais consistentes e essa continuará sendo mais uma teoria conspiratória”, afirmou.

Então é mais uma proposição mentirosa!

6. A APARÊNCIA DE TIRADENTES ERA SEMELHANTE À DE JESUS CRISTO

O professor Ricardo Carvalho explicou que a versão quase crística de um Tiradentes sendo enforcado em uma “via crucis”, cabeludo e barbudo foi alimentada pela recém-nascida República que precisava de uma imagem icônica, de um modelo republicano.

“A imagem de liderança que se tinha no país estava associada ao português e monárquico Dom Pedro I. Por isso a construção mítica de Tiradentes em seu calvário substituindo a coroa de espinhos de Jesus pelo baraço e cordão pendurado no pescoço”, completou. Rodrigo Lopes acrescenta, ainda, que e esses quadros foram encomendados no final do século XIX, logo após a Proclamação da República e o intuito era despertar um sentimento de orgulho e patriotismo no povo. “Tiradentes está nesse rol de heróis criado com um apelo emocional, buscando, inclusive, legitimar o sentimento de brasileiro que até então não existia na população”, reforçou.

Mais uma mentira! Vai saber, então, qual era a verdadeira face do inconfidente!

7. TIRADENTES FOI TRAÍDO POR SEU AMIGO JOAQUIM SILVÉRIO DOS REIS

Joaquim Silvério dos Reis era Coronel Comandante do Regimento de Cavalaria Auxiliar de Borda do Campo, contratador de entradas, fazendeiro e proprietário de minas. Joaquim José da Silva Xavier foi um simples alferes do mesmo regimento. Historiadores defendem que não há registros de fortes laços de amizades entre as duas figuras. O comandante foi o delator dos inconfidentes mineiros e não, especificamente, de Tiradentes.

Ele estava falido, devido aos altos impostos cobrados pela Coroa Portuguesa e diante da possibilidade de ter suas dívidas perdoadas, resolveu entregar os participantes do movimento. O enredo da história foi criado para Joaquim Xavier se aproximar de Judas, enquanto Tiradentes ficava num posto muito próximo de Cristo.

A afirmação é tão falsa quanto a personalidade de Silvério dos Reis.

8. TIRADENTES FUGIU DO ENFORCAMENTO E FOI PARA LISBOA COM UMA NAMORADA

O professor Carvalho reitera a existência de teorias conspiratórias envolvendo o nome de Tiradentes e comentou que essa tal fuga para Lisboa está associada àquela ideia de que ele teria sido, anteriormente, trocado por um ladrão para morrer na forca. De acordo com a teoria, ele teria ficado por lá até o fim da sua vida em 1818, mas como já foi alertado pelo historiador, não há comprovações documentais consistentes para essa ocorrência.

Mais uma mentira!

9. JOAQUIM JOSÉ DA SILVA XAVIER FOI O ÚNICO INCONFIDENTE CONDENADO À FORCA

O professor Rodrigo Lopes ressalta que Tiradentes era o integrante da Inconfidência Mineira que mais se aproximava das comunidades populares. Talvez, o único que realmente tinha suas origens ligadas às camadas mais pobres da sociedade. “Os cabeças eram pessoas ricas e serem condenados à morte e à decapitação seria uma atitude que traria uma repercussão negativa para os interesses da Coroa. A corda sempre arrebenta do lado mais fraco”, acrescentou, afirmando que ele foi um “boi de piranha” e o único enforcado.

ENFIM, AFIRMAÇÃO CORRETA!

10. A HISTÓRIA SEMPRE CONSIDEROU TIRADENTES COMO UM HERÓI

de

A figura de Tiradentes como um herói foi criada ao longo de 200 anos, segundo Rodrigo Lopes, e começou a ser formada depois da Proclamação da República, tendo como um dos objetivos o fortalecimento da conquista e a aproximação do povo, que, até então, se encontrava dissociado dos movimentos políticos.

Portanto, existe uma grande lacuna entre o enforcamento e a consolidação do seu nome como herói.

Mais uma mentira

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo, na página facebook.com/aratuonline e também pelo youtube.com/portalaratuonline