Produções baianas no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

Da redação
Atualizado em 20/09/2017 às 6:27
RECONHECIMENTO: Produções baianas marcam presença no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro Foto: Reprodução

A 50º edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro acontece até o próximo final de semana com uma programação intensa dedicado as produções audiovisuais brasileiras.

O evento que ocorre desde o dia 13 deste mês conta com competições de longas e curtas-metragens, exibições de filmes ma Mostra Futuro Brasil e curtas universitários na FestUniBrasíliana, além de sessões especiais, workshops e mostras paralelas.

A edição de 2017 irá homenagear com a medalha Paulo Emílio Salles Gomes – grande idealizador do evento-, o cineasta Nelson Pereira dos Santos, criador do inspirador Rio, 40 Graus (1955), da adaptação de Tenda dos Milagres (1977) e de Vidas Secas (1963), um dos principais clássicos do cinema mundial.

LEIA MAIS: PÓS-PAGODÃO: Criada há um ano, banda ÀTTØØXXÁ tenta reescrever história da música baiana

RECONHECIMENTO: Produções baianas marcam presença no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

Protagonistas do longa-metragem ‘Café com Canela’ (Foto: Rosza Filme/Divulgação)

As produções baianas foram selecionadas em todas as categorias do Festival, com destaque para “Abaixo a gravidade”, novo filme do cineasta baiano Edgard Navarro que irá encerrar o evento. Na mostra competitiva tem o Longa-metragem “Café com Canela”, de Ary Rosa e Glenda Nicácio e o Curta-Metragem “Mamata”, de Marcus Curvelo, do coletivo Cual – Coletivo Urgente de Audiovisual.

Já na mostra universitária que corre em paralelo são cinco obras “Fervendo” de Camila Gregório, “O Arco do Medo”, de Juan Rodrigues, “Latossolo”, de Michel Santos, “Com os Pés no Chão”, de Marise Urbano e “As Melhores Noites de Veroni”, de Ulisses Arthur.

Tem ainda “Ser Tão Cinzento” de Henrique Dantas e “O Cinema Foi à Feira” de Paulo Hermida na Mostra Especial “50 anos em 5 dias”, “Diários de Classe”, de Maria Carolina da Silva e Igor Souza na Mostra Esses Corpos Indóceis, “Guerra de Algodão”, da dupla Marília Hughes e Cláudio Marques na Mostra Futuro Brasil e ainda “O jovem príncipe” de Ducca Rios no Festivalzinho.

Confira a programação completa do evento aqui. O Cine Pipoca Cult, parceiro do Aratu Online estará na capital brasileira para fazer a cobertura do evento.

LEIA MAIS: ARTE E CULTURA: Fliquinha terá contação de histórias, espetáculos teatrais e musicais em Cachoeira

LEIA MAIS: PARCERIA: Cláudia Leitte anuncia música e clipe inéditos com Anitta para 2018

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos na página facebook.com/aratuonline e também pelo youtube.com/televisaoaratu.

*Publicada originalmente às 19h27 (19/9)

 

 

 

Rua Pedro Gama, 31, Federação. Tel: 71 3339-8088 - Salvador - BA

Produções baianas no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

Fonte: Da redação
Atualizado em 20/09/2017 às 11:15
RECONHECIMENTO: Produções baianas marcam presença no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

A 50º edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro acontece até o próximo final de semana com uma programação intensa dedicado as produções audiovisuais brasileiras.

O evento que ocorre desde o dia 13 deste mês conta com competições de longas e curtas-metragens, exibições de filmes ma Mostra Futuro Brasil e curtas universitários na FestUniBrasíliana, além de sessões especiais, workshops e mostras paralelas.

A edição de 2017 irá homenagear com a medalha Paulo Emílio Salles Gomes – grande idealizador do evento-, o cineasta Nelson Pereira dos Santos, criador do inspirador Rio, 40 Graus (1955), da adaptação de Tenda dos Milagres (1977) e de Vidas Secas (1963), um dos principais clássicos do cinema mundial.

LEIA MAIS: PÓS-PAGODÃO: Criada há um ano, banda ÀTTØØXXÁ tenta reescrever história da música baiana

RECONHECIMENTO: Produções baianas marcam presença no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

Protagonistas do longa-metragem ‘Café com Canela’ (Foto: Rosza Filme/Divulgação)

As produções baianas foram selecionadas em todas as categorias do Festival, com destaque para “Abaixo a gravidade”, novo filme do cineasta baiano Edgard Navarro que irá encerrar o evento. Na mostra competitiva tem o Longa-metragem “Café com Canela”, de Ary Rosa e Glenda Nicácio e o Curta-Metragem “Mamata”, de Marcus Curvelo, do coletivo Cual – Coletivo Urgente de Audiovisual.

Já na mostra universitária que corre em paralelo são cinco obras “Fervendo” de Camila Gregório, “O Arco do Medo”, de Juan Rodrigues, “Latossolo”, de Michel Santos, “Com os Pés no Chão”, de Marise Urbano e “As Melhores Noites de Veroni”, de Ulisses Arthur.

Tem ainda “Ser Tão Cinzento” de Henrique Dantas e “O Cinema Foi à Feira” de Paulo Hermida na Mostra Especial “50 anos em 5 dias”, “Diários de Classe”, de Maria Carolina da Silva e Igor Souza na Mostra Esses Corpos Indóceis, “Guerra de Algodão”, da dupla Marília Hughes e Cláudio Marques na Mostra Futuro Brasil e ainda “O jovem príncipe” de Ducca Rios no Festivalzinho.

Confira a programação completa do evento aqui. O Cine Pipoca Cult, parceiro do Aratu Online estará na capital brasileira para fazer a cobertura do evento.

LEIA MAIS: ARTE E CULTURA: Fliquinha terá contação de histórias, espetáculos teatrais e musicais em Cachoeira

LEIA MAIS: PARCERIA: Cláudia Leitte anuncia música e clipe inéditos com Anitta para 2018

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos na página facebook.com/aratuonline e também pelo youtube.com/televisaoaratu.

*Publicada originalmente às 19h27 (19/9)