Polícia apresentada oito membros de quadrilha responsável por 22 homicídios no Lobato

Da redação
Atualizado em 31/08/2015 às 19:12
Foto: Divulgação Polícia Civil

Oito integrantes de uma quadrilha responsável por 22 homicídios, ocorridos entre 2014 e 2015, na região do Lobato, Subúrbio Ferroviário, foram apresentados nesta segunda-feira (31), durante coletiva no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O grupo foi preso durante a Operação Químico II, deflagrada na sexta-feira (28), para cumprir 16 mandados de prisão e 22 de busca e apreensão.

O delegado Guilherme Machado, da 3ª Delegacia de Homicídios (DH/BTS), disse que pelo menos 22 inquéritos de assassinatos instaurados na 3ª DH têm autoria atribuída à quadrilha, liderada por Dilson da Paz dos Santos, o “Renato Químico”, que está sendo procurado. A polícia investiga a participação do bando em outras mortes ocorridas no Lobato, motivadas pela rivalidade entre traficantes.

Um revólver calibre 32, cocaína, uma balança de precisão e embalagens para acondicionar drogas foram apreendidos durante a operação. A polícia cumpriu os mandados de prisão de Carlos Alexandre de Jesus dos Anjos, o “Acerola”, Rodrigo Nascimento Soares, o “Chouriça” ou “Giraia”, que já estavam na Cadeia Pública, Maurício de Almeida Silva, o “Da Lata”, de 23 anos, Wagner de Brito Gonçalves, o “Cacique”, 25, e Graziela Oliveira Araújo, a “Dinda Sapatão”. Os três últimos foram autuados também por tráfico de drogas e associação ao tráfico.

Vitor de Brito Gonçalves, 22, foi preso em flagrante e autuado por tráfico e associação. Já Matheus Oliveira de Jesus, 18, e Diogo Francisco Ribeiro dos Santos, 24, foram flagrados assaltando transeuntes no local onde acontecia a operação e autuados por porte ilegal de arma e tentativa de roubo. O material apreendido já foi encaminhado à perícia do Departamento de Polícia Técnica (DPT).

VÍTIMAS

Luciano Almeida, Danilo de Jesus da Silva, o “Javali”, Daniel Costa Santana, o “Neguinho”, Robson Fernando da Silva, João Marcos Santos Conceição, o “Pitti”, Luciene Almeida, Bruno Silva Oliveira, Ronaldo José de Jesus Miranda, o “Baby”, Jorge Queiroz da Silva Filho, o “Quinho”, Mizael Moreira da Silva, o “Chiclete”, Marcos Santos de Jesus, o “Blaite”, Geovane Costa dos Santos, Jeferson Carvalho dos Santos, Renê Silva Lima, Antônio Santos Andrade e José Milton Nascimento foram vítimas da quadrilha.

Os homicídios de José Carlos dos Santos, Anderson Lucio Silva Souza, Gabriel Santos Lima, Carlos Alexandre Silva Carvalho, o “Calu”, George dos Santos, William Nascimento Paixão, Jeferson Santana Oliveira, o “Da Base”, Carlos Alexandre Marques Mercês, o “Salsichão”, e José Carlos dos Santos, o “Gal”, também são atribuídos a integrantes da quadrilha de “Químico”.

A operação contou com apoio do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), da Coordenação de Operações Especiais (COE/PC) e da Companhia de Polícia de Proteção Ambiental (COPA/PM). A apresentação de “Da Lata”, “Cacique”, “Dinda Sapatão”, Matheus, Diogo e Vitor à imprensa foi conduzida pelos delegados Guilherme Machado, da 3ª DH/BTS, Mariana Ouais, do DHPP, e Marcelo Novo, do Draco.

Rua Pedro Gama, 31, Federação. Tel: 71 3339-8088 - Salvador - BA

Polícia apresentada oito membros de quadrilha responsável por 22 homicídios no Lobato

Fonte: Da redação
Atualizado em 31/08/2015 às 19:12

Oito integrantes de uma quadrilha responsável por 22 homicídios, ocorridos entre 2014 e 2015, na região do Lobato, Subúrbio Ferroviário, foram apresentados nesta segunda-feira (31), durante coletiva no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O grupo foi preso durante a Operação Químico II, deflagrada na sexta-feira (28), para cumprir 16 mandados de prisão e 22 de busca e apreensão.

O delegado Guilherme Machado, da 3ª Delegacia de Homicídios (DH/BTS), disse que pelo menos 22 inquéritos de assassinatos instaurados na 3ª DH têm autoria atribuída à quadrilha, liderada por Dilson da Paz dos Santos, o “Renato Químico”, que está sendo procurado. A polícia investiga a participação do bando em outras mortes ocorridas no Lobato, motivadas pela rivalidade entre traficantes.

Um revólver calibre 32, cocaína, uma balança de precisão e embalagens para acondicionar drogas foram apreendidos durante a operação. A polícia cumpriu os mandados de prisão de Carlos Alexandre de Jesus dos Anjos, o “Acerola”, Rodrigo Nascimento Soares, o “Chouriça” ou “Giraia”, que já estavam na Cadeia Pública, Maurício de Almeida Silva, o “Da Lata”, de 23 anos, Wagner de Brito Gonçalves, o “Cacique”, 25, e Graziela Oliveira Araújo, a “Dinda Sapatão”. Os três últimos foram autuados também por tráfico de drogas e associação ao tráfico.

Vitor de Brito Gonçalves, 22, foi preso em flagrante e autuado por tráfico e associação. Já Matheus Oliveira de Jesus, 18, e Diogo Francisco Ribeiro dos Santos, 24, foram flagrados assaltando transeuntes no local onde acontecia a operação e autuados por porte ilegal de arma e tentativa de roubo. O material apreendido já foi encaminhado à perícia do Departamento de Polícia Técnica (DPT).

VÍTIMAS

Luciano Almeida, Danilo de Jesus da Silva, o “Javali”, Daniel Costa Santana, o “Neguinho”, Robson Fernando da Silva, João Marcos Santos Conceição, o “Pitti”, Luciene Almeida, Bruno Silva Oliveira, Ronaldo José de Jesus Miranda, o “Baby”, Jorge Queiroz da Silva Filho, o “Quinho”, Mizael Moreira da Silva, o “Chiclete”, Marcos Santos de Jesus, o “Blaite”, Geovane Costa dos Santos, Jeferson Carvalho dos Santos, Renê Silva Lima, Antônio Santos Andrade e José Milton Nascimento foram vítimas da quadrilha.

Os homicídios de José Carlos dos Santos, Anderson Lucio Silva Souza, Gabriel Santos Lima, Carlos Alexandre Silva Carvalho, o “Calu”, George dos Santos, William Nascimento Paixão, Jeferson Santana Oliveira, o “Da Base”, Carlos Alexandre Marques Mercês, o “Salsichão”, e José Carlos dos Santos, o “Gal”, também são atribuídos a integrantes da quadrilha de “Químico”.

A operação contou com apoio do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), da Coordenação de Operações Especiais (COE/PC) e da Companhia de Polícia de Proteção Ambiental (COPA/PM). A apresentação de “Da Lata”, “Cacique”, “Dinda Sapatão”, Matheus, Diogo e Vitor à imprensa foi conduzida pelos delegados Guilherme Machado, da 3ª DH/BTS, Mariana Ouais, do DHPP, e Marcelo Novo, do Draco.