EMPATE: Melhor no segundo tempo, Bahia fica no 1 a 1 com o Atlético-GO; Domingo encara o Cruzeiro, em Minas


Atualizado em 12/09/2017 às 9:35
Foto: Felipe Oliveira/Divulgação/ECBahia

Do EcBahia.com, parceiro do Aratu Online

Na noite desta última segunda-feira (11/9), o Bahia encerrou a 23ª rodada com um empate em 1 a 1 diante do Atlético Goianiense, no Estádio Olímpico de Goiânia. Com o placar, o Tricolor fecha a rodada na 15ª colocação, agora com 27 pontos, deixando o Coritiba na primeira posição fora do Z-4. O próximo desafio do Esquadrão será contra o Cruzeiro, mais uma vez fora de casa, no domingo (17/9).

O JOGO

Jogando fora de casa e buscando se reabilitar no campeonato, o Bahia recebeu pressão em maior parte da primeira etapa e não conseguiu levar perigo ao gol adversário. As duas primeiras chances do jogo aconteceram em bolas paradas criadas a partir de escanteios. Aos 14 minutos, Jean fez uma grande defesa ao evitar gol em cabeçada de Gilvan.

LEIA MAIS: LENDA URBANA?: Um anos após ataques, “maniaco da seringa” caiu no esquecimento em Salvador

Com a mesma formação tática das rodadas anteriores, O Tricolor tinha como armador de jogadas Régis e, nas pontas, os responsáveis pela transição ao ataque eram Mendoza e Zé Rafael. Porém, nenhum dos três conseguiu ser efetivo nos 45 minutos iniciais, o que resultou em nenhuma chance de gol criada.

Aos 32 minutos, o Atlético Goianiense balançou as redes pela primeira vez no jogo. Em contra-ataque puxado, a bola foi tocada para Luiz Fernando, na grande área, que finalizou sem dar chances para Jean.

SEGUNDO TEMPO: BAHIA EMPATA E CHEGA PERTO DA VIRADA

Já no segundo tempo, a postura do Bahia foi diferente desde os primeiros minutos. Com isso, a resposta não demorou para acontecer. Aos nove minutos, em uma triangulação rápida perto da área atleticana, Mendoza deixou Zé Rafael na cara do goleiro. O camisa 18 driblou o arqueiro rival e marcou um golaço.

Após o gol marcado, o Bahia ganhou confiança dentro do jogo e mais posse de bola. Aos 21 minutos, Zé Rafael chegou perto de marcar mais uma vez, em chute de fora da área, porém a bola passou ao lado da trave direita do goleiro rubro-negro.

Diferentemente da primeira etapa, quando o Tricolor pouco agrediu, na segunda etapa os meias-atacantes encontravam espaços para contragolpear. Pelas pontas, Zé Rafael e Edigar Junio – que entrou na vaga de Mendoza – eram quem puxavam os ataques da equipe. No meio, a entrada de Vinícius não surtiu o efeito esperado por Preto.

Aos 30 minutos, o Esquadrão chegou a finalizar em mais uma tabela na entrada da grande área. Desta vez, a bola foi rolada para Rodrigão, que chutou fraco e nas mãos do goleiro.

Nos minutos finais, já com Allione em campo, o Bahia tentou esboçar uma pressão pelo gol do triunfo, mas saiu de campo apenas com um ponto conquistado.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos na página facebook.com/aratuonline e também pelo youtube.com/televisaoaratu.

*Publicada originalmente às 6h29

Rua Pedro Gama, 31, Federação. Tel: 71 3339-8088 - Salvador - BA
X

EMPATE: Melhor no segundo tempo, Bahia fica no 1 a 1 com o Atlético-GO; Domingo encara o Cruzeiro, em Minas

Fonte:
Atualizado em 12/09/2017 às 9:38

Do EcBahia.com, parceiro do Aratu Online

Na noite desta última segunda-feira (11/9), o Bahia encerrou a 23ª rodada com um empate em 1 a 1 diante do Atlético Goianiense, no Estádio Olímpico de Goiânia. Com o placar, o Tricolor fecha a rodada na 15ª colocação, agora com 27 pontos, deixando o Coritiba na primeira posição fora do Z-4. O próximo desafio do Esquadrão será contra o Cruzeiro, mais uma vez fora de casa, no domingo (17/9).

O JOGO

Jogando fora de casa e buscando se reabilitar no campeonato, o Bahia recebeu pressão em maior parte da primeira etapa e não conseguiu levar perigo ao gol adversário. As duas primeiras chances do jogo aconteceram em bolas paradas criadas a partir de escanteios. Aos 14 minutos, Jean fez uma grande defesa ao evitar gol em cabeçada de Gilvan.

LEIA MAIS: LENDA URBANA?: Um anos após ataques, “maniaco da seringa” caiu no esquecimento em Salvador

Com a mesma formação tática das rodadas anteriores, O Tricolor tinha como armador de jogadas Régis e, nas pontas, os responsáveis pela transição ao ataque eram Mendoza e Zé Rafael. Porém, nenhum dos três conseguiu ser efetivo nos 45 minutos iniciais, o que resultou em nenhuma chance de gol criada.

Aos 32 minutos, o Atlético Goianiense balançou as redes pela primeira vez no jogo. Em contra-ataque puxado, a bola foi tocada para Luiz Fernando, na grande área, que finalizou sem dar chances para Jean.

SEGUNDO TEMPO: BAHIA EMPATA E CHEGA PERTO DA VIRADA

Já no segundo tempo, a postura do Bahia foi diferente desde os primeiros minutos. Com isso, a resposta não demorou para acontecer. Aos nove minutos, em uma triangulação rápida perto da área atleticana, Mendoza deixou Zé Rafael na cara do goleiro. O camisa 18 driblou o arqueiro rival e marcou um golaço.

Após o gol marcado, o Bahia ganhou confiança dentro do jogo e mais posse de bola. Aos 21 minutos, Zé Rafael chegou perto de marcar mais uma vez, em chute de fora da área, porém a bola passou ao lado da trave direita do goleiro rubro-negro.

Diferentemente da primeira etapa, quando o Tricolor pouco agrediu, na segunda etapa os meias-atacantes encontravam espaços para contragolpear. Pelas pontas, Zé Rafael e Edigar Junio – que entrou na vaga de Mendoza – eram quem puxavam os ataques da equipe. No meio, a entrada de Vinícius não surtiu o efeito esperado por Preto.

Aos 30 minutos, o Esquadrão chegou a finalizar em mais uma tabela na entrada da grande área. Desta vez, a bola foi rolada para Rodrigão, que chutou fraco e nas mãos do goleiro.

Nos minutos finais, já com Allione em campo, o Bahia tentou esboçar uma pressão pelo gol do triunfo, mas saiu de campo apenas com um ponto conquistado.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos na página facebook.com/aratuonline e também pelo youtube.com/televisaoaratu.

*Publicada originalmente às 6h29