CÂNCER E RELACIONAMENTOS

Diante do câncer de mama, a relação amorosa pode ter diversas repercussões. Para alguns casais, o casamento fica ameaçado, pois os homens se afastam.

Nunca é demais lembrar que câncer NÃO é contagioso.

Na verdade, esses homens se afastam, na maioria das vezes, porque não suportam o fato de terem suas mulheres com câncer de mama. Essa é a maneira que eles encontram pra se protegerem da própria vulnerabilidade e da efemeridade da vida. Assim, eles não refletem, não se implicam na própria vida e na vida das esposas. Isso é muito duro para a mulher que já enfrenta um grande desafio com o diagnóstico e os seus desdobramentos. Ela se vê com a dupla tarefa de enfrentar o tratamento e processar suas emoções diante do marido distante e as consequências disso. Às vezes, a levando a decisão de separação.

Ressalto também que há casos em que a mulher se afasta do seu marido, quando se vê careca, com menos libido e a mama mutilada, pois sua autoestima diminuiu. Isso a leva a uma necessidade de recolhimento. Lembro de uma mulher que não ficava sem lenço e também não tirava a roupa na frente do marido, depois que fez a mastectomia. A dificuldade de aceitação estava nela, consigo mesma. Por isso, ela projetava no marido o medo da rejeição.
Mas, também já acompanhei casos em que o casamento se fortalece mais ainda, pois os cônjuges se aproximam muito mais, ajudando-se mutuamente. Vejo homens que acompanham as mulheres em todas as consultas, nos tratamentos, escutam seus desabafos e sustentam a esperança. Às vezes, aproveitam a doença para repensarem corajosamente a relação e viverem experiências fortalecedoras.

Há homem que não sente seu amor abalado porque a mulher fez mastectomia, está careca e com a libido diminuída. Ele consegue enxergar para além desses aspectos. E isso ajuda a mulher a superar a sua autoestima abalada por essas perdas temporárias ou definitivas.

O psicólogo pode ser útil nesses casos em que a relação conjugal fica estremecida, seja através de terapia de casal e individual.

Beijos,
Psicóloga Sabrina Costa
@psicologasabrinacosta
CRP-03/3282

Nenhum Comentário

Os comentários estão desativados.