Você tem sido o melhor de você?

Na semana passada, meu primo Rodrigo, que mora em Ilhéus, me telefonou. Disse que estaria em Salvador na sexta-feira e me perguntou se eu teria algum estúdio de tatuagem para indicar, pois, ele queria tatuar o nome de seu filho Dante, na perna esquerda, pois, já tem  nome de sua filha Sara tatuado na perna direita.

Rodrigo é meu primo-irmão. Passamos boa parte da maioria das nossas férias na casa de praia de meu tio Euclides. Era uma bela reunião de primos: Rodrigo, Tadeu, Milena, Nelsinho, Karina, meu irmão Euclides e eu. Nossa adolescência foi repleta de futebol, praia, amizade, passeios… E muito amor.

Então, primo, que tatuador você me indica? – Perguntou Rodrigo.

Indico Boca Tatoo, que fez minhas duas primeiras tatuagens. Você pretende ir lá que dia?

Amanhã de manhã. Me passe o endereço que eu vou. Sei que você vai estar muito ocupado. 

Sei que você vai estar muito ocupado“. Durante alguns longos segundos, aquelas palavras ficaram ecoando no meu ouvido, até chegar ao meu coração… O Pedro Workaholic é o melhor Pedro que eu posso ser? Foi então que, sem racionalizar muito, falei pra ele:

Eu vou com você amanhã em Boca. De repente eu até faço uma nova tatoo também…

Rodrigo deu uma risada gostosa, que exprimia um misto de surpresa e alegria e emendou:

E o seu trabalho? Você vai poder ir mesmo? Não quero atrapalhar…

Meu trabalho é algo muito importante na minha vida, tanto que trabalho com o que gosto e com uma equipe sensacional, mas, nada é mais importante que a oportunidade de ver quem a gente ama!

Bem… O dia foi incrível. Rodrigo estava acompanhado da sua atual esposa Ana, que eu ainda não conhecia e eu fui acompanhado de minha filha Louise. Nos divertimos muito no estúdio, conversando, relembrando o passado e nos atualizando sobre nossas famílias. No final, acabou que cada um de nós fez uma tatuagem e, mais do que isso, fizemos a diferença nas vidas uns dos outros…

Fiz questão de dividir essa pequena história com vocês pois, foi bastante marcante pra mim, ter escolhido fazer algo diferente no meu dia. Fiz algo não programado, não agendado. Simplesmente eu silenciei meu racional e escutei o meu coração. Troquei uma manhã de trabalho por uma manhã em família, em plena sexta-feira.

E porque eu fiz isso? Por um motivo simples: Não sei qual a próxima oportunidade que terei.

Não sei quanto a vocês, mas, não faço a mínima ideia de quanto tempo nos resta aqui nessa jornada. Terei mais um dia? Dez meses? Cinquenta anos? E meu primo? Durante quanto tempo poderei desfrutar de sua companhia?

Me deparei com essa questão pela primeira vez, há muito tempo, quando ouvi Renato Russo cantar: “É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque se você parar pra pensar, na verdade não há…

E não é que escutei essa música uns dias antes de receber a ligação de meu primo? Coincidência? Sincronicidade? Oportunidade? Na dúvida, não tive dúvidas: escolhi viver o aqui e agora.

Assim como fiz essa escolha, nos deparamos com diversas outras. Todos os dias.

Então, cabem as reflexões: Quais escolhas estou fazendo? Com que propósito? O que me motiva a fazer minhas escolhas?

Essas reflexões valem para todo tipo de relação. Profissional ou pessoal. Amizade ou relacionamento afetivo.

O que importa é que seja por inteiro. É que seja vivido no instante que está acontecendo. O importante é q sejam relacionamentos verdadeiros.

RELACIONAMENTOS POR INTEIRO…

Que cada beijo seja com sabor
Que cada palavra seja com amor

Que cada momento seja vivido
Que cada dia faça sentido

Que cada gesto seja de afeto
Que cada encontro seja completo

Por todo o infinito de um dia
Ou uma semana de pura alegria

Pra sempre ou em fevereiro
Viva o relacionamento por inteiro
.

AINDA SOBRE RELACIONAMENTOS…

Acredito em viver relacionamentos que iniciem e terminem todos os dias…
Como se não houvesse amanhã, sabe?

Como se não houvesse uma segunda oportunidade de fazer melhor…
Cada encontro um reencontro…

Cada bom dia um novo dia…
Cada boa noite, uma certeza:
Eu fui o melhor de mim…


.

Você está preparado para as oportunidades?

As empresas soteropolitanas ligadas ao mundo da comunicação encontram sérias dificuldades na contratação de pessoas que saibam escrever bem (que significa ir além do domínio de regras gramaticais… Significa saber se expressar, interagir…)

E isso não é um “privilégio” [ironic mode ON] das empresa desses segmentos de atuação e, muito menos, do mercado local.

E por que as pessoas não sabem escrever? A falta de leitura é um dos fatores que influenciam, fortemente, essa dificuldade que as empresas têm de encontrar bons redatores, jornalistas, colunistas, produtores (e gestores) de conteúdo, web writers… Além, é claro, de profissionais de uma maneira geral, pois, independente da área em que atua, “dominar a própria língua” (inclusive, literalmente, falando na hora certa…) é um diferencial cada vez mais apreciado pelas empresas na “Era Digital“, onde tudo e todos estão conectados… #FATO

Mas, isso me fez refletir um pouco mais… a falta de atitude, a falta de vontade, a falta de determinação, a falta de interesse… todos esses fatores, juntam-se à falta de leitura, e fazem com que muitas pessoas percam oportunidades fantásticas ao longo da vida!

A maioria esmagadora, se contenta com “determinismos” e não procuram fazer o algo “a mais“, o algo “EXTRA” que os retirem da condição de profissionais “ordinários“, elevando-os ao seleto grupo dos “EXTRAordinários“!

Enquanto os alunos de uma das turmas que leciono faziam prova, aproveitei o silêncio e o insight proporcionado pelo fato de estar numa sala de aula e escrevi a poesia “Sem rumo e sem direção…“. Não só escrevi, como coloquei no quadro para que eles refletissem…

Muita gente acredita em sorte… já eu, acredito que sorte, é quando a PREPARAÇÃO encontra a OPORTUNIDADE!

sem-rumo-e-sem-direcao

[POESIA] Sem rumo e sem direção…

As oportunidades vêm
e muitos não as veem…

As oportunidades vão
e as correntes do arrependimento
são arrastadas pelo chão…

Tudo passa…
Menos essa estranha sensação
de que tudo passou… tão perto…
Mas não foi alcançado…

A dica passa batida,
Ou, até chega…
Mas, não chega a ser assimilada…

Falta base,
Falta querer,
Falta desaprender muita coisa…

Para recomeçar…
Falta aprender a aprender…

Falta tempo?
Quanto desperdício!!
Sobra tempo…
Após a reflexão…

Falta erguer a cabeça,
Falta orientação,
Falta…
Falta mesmo??

Sobram desculpas
para uma vida alimentada de sobras,
Colhidas ao longo de um caminho…
Sem rumo e sem direção…

© 2017 - TV Aratu - Todos Direitos Reservados
Rua Pedro Gama, 31, Federação. Tel: 71 3339-8088 - Salvador - BA