Categoria: Motivação

O mundo clama por equilíbrio

O mundo clama por equilíbrio…

O mundo está árido por falta de transbordamento de amor.

A sociedade está ficando míope por não olhar o próximo.

As relações pessoais estão fragilizadas por falta de alteridade e liberdade.

As relações profissionais estão deterioradas por falta de propósito e consciência…

O ódio, a intolerância, “as verdades absolutas”, a ignorância e o medo de aprender, mudar e crescer, estão estagnando a nossa evolução…

Parafraseando Shakespeare, “É uma infelicidade da época, que os EXTREMISTAS guiem os cegos”…

O amor viceja. Ao preencher o nosso coração com amor, cada pensamento, cada atitude, será um transbordamento desse sentimento…

Olhar para o próximo nos traz foco. Fazer pelo outro alimenta nossa alma e nos aproxima da mais profunda e pura felicidade…

Alteridade e liberdade estreitam os laços fortes. Entender que as necessidades e desejos são diferentes para cada um, nos ajuda a respeitar o outro. Deixemos o sujeito ser…

Propósito constrói negócios verdadeiros. Existe algo além do dinheiro. A possibilidade de agregar valor e entregar resultados que sejam éticos e sustentáveis, transformam negócios pontuais em parcerias duradouras…

É tempo de reflexão. É tempo de exercitar a dialética. É tempo de crescimento…

Praticar a escuta ativa, estudar vários pensamentos (ainda que antagônicos) e, principalmente, respeitar o direito do outro se expressar com liberdade (e bom senso), desenvolve, aprimora nosso senso crítico…

“(…) as distorções de pensamentos servem à reprodutibilidade da burrice e ao vazio do pensamento e da linguagem, principal ferramenta de conciliação e reflexão humana e que tem sido usada para distribuição de violência (…)

(Márcia Tiburi, filósofa)

Quando não usamos o bom senso, quando não questionamos as frases prontas, os pensamentos de prateleira e as citações vazias, nos deixamos levar como gados. Deixamos de agir como indivíduos e passamos a fazer parte de uma manada estéril…

Comecemos agora essa mudança com alguns questionamentos…

O que nos faz, verdadeiramente, felizes?

O que melhora o nosso dia?

Em que podemos contribuir para que a vida do próximo seja mais leve?

O que eu aprendi hoje?

Todo dia é dia de refletir, aprender e mudar para melhor…

O aprendizado nos mantém vivos.

O amor dá sentido à nossas vidas…

Existem escolhas além dos dois opostos…

Além do cartesiano, do Newtoniano, da bipolaridade dos extremos… Existem infinitas possibilidades de ser feliz.

Quando não usamos o bom senso, quando não questionamos as frases prontas, os pensamentos de prateleira e as citações vazias, nos deixamos levar como gados. Deixamos de agir como indivíduos e passamos a fazer parte de uma manada estéril…

(Pedro Cordier, CEO da Equilibra Digital, Professor de Pós Graduação, Life & Professional Coach, Especialista em Comunicação, Criatividade e Conectividade)

.

O que você tem de EXTRA planejado pra hoje?

A incerteza é uma das maiores causas do fracasso.

A incerteza dispara uma reação em cadeia que, muitas vezes, culmina com uma letargia que vai tomando conta da gente e ocupando o espaço destinado à motivação (que nos levaria ao sucesso).

Mas, o que gera essa incerteza?

O desconhecimento é uma das causas mais comuns da incerteza. Quando não temos informações suficientes sobre algo, disparamos o perigoso gatilho do “achismo“. Começamos a achar que não vai dar certo, que é complicado, que não sabemos fazer, que vai demorar, que pode não dar certo…

Diante de um cenário profissional, por exemplo, quando temos que optar entre duas possibilidades (“continuar fazendo o que sempre fizemos e continuar obtendo os mesmos resultados” x “fazer diferente para obter resultados diferentes“), nos vemos inclinados a seguir a “lei do mínimo esforço” (mesmo obtendo resultados mínimos) e permanecer inertes diante da possibilidade de mudança.

Nos vemos inclinados a permanecer na chamada “zona de conforto“. Mas, espere um pouco… Zona de CONFORTO? Como podemos nos sentir “confortáveis” obtendo resultados tão medíocres?

O medo da mudança (que é um cenário de incerteza) nos paralisa. O desconhecimento nos faz enxergar poucas (ou nenhuma) possibilidades para nós mesmos. O medo do desconhecido nos faz “achar” que, apesar de não estar obtendo grandes resultados, pelo menos nós “conhecemos nossa atual situação“.

É comum escutarmos as pessoas dizendo frases como:

Eu ganho pouco, mas, pelo menos consigo sobreviver.”

Sou infeliz trabalhando aqui, mas, pelo menos tenho trabalho.”

Não faço nada do que gostaria de estar fazendo, mas, pelo menos eu pago meu aluguel, luz, água e como meu arroz com feijão.”

Vivemos PELO MENOS, quando deveríamos viver PELO MAIS

Se o desconhecimento causa incerteza e a incerteza nos faz estagnar, então porque não procuramos o conhecimento que nos faria crescer?

Porque não buscamos aprender mais sobre a nossa área de atuação, sobre nossa profissão, sobre o mercado em que atuamos? Porque não ampliamos os nossos horizontes e multiplicamos as nossas possibilidades através do aprendizado constante?

Para responder, vou lhes contar um pequeno fato que ocorreu essa semana.

Em uma reunião com um profissional (nível gerencial) de uma conceituada empresa do mercado baiano, ao apresentar uma possibilidade de desenvolver uma solução digital que iria gerar excelentes resultados para os clientes da empresa e, consequentemente, para a própria empresa, perguntei se ele havia gostado do projeto.

Ao que ele respondeu: “Gostei. Aliás, gostei MUITO. O único problema é que isso vai dar muito trabalho, sabe?

Vamos ter que treinar algumas pessoas (eu, inclusive – disse ele, quase que pensando alto…), pensar de um modo diferente em relação aos nossos clientes, colocar muita energia nesse projeto… E até poderia haver uma certa mudança em nossa comunicação.

Você tem noção a trabalheira que isso vai dar?

Nesse momento, eu perguntei: “Mas, e quanto aos resultados? Você percebe que esse projeto pode lhe trazer excelentes resultados?

Ao que ele finalizou: “Eu até entendo que os resultados podem ser bons. Até mesmo excelentes. Mas, você ainda não respondeu minha pergunta… Você tem noção a trabalheira que isso vai dar?

Nesse momento, fechei meu laptop e, enquanto ia guardando ele na mochila, respondi: “Não tenho como discordar de você. As possibilidades de resultados que apresentei dependem, umbilicalmente, de muito aprendizado e dedicação… Realmente, vai dar muito trabalho…

Me levantei, agradeci o café, a água e a oportunidade dele ter me recebido para apresentar o projeto, apertei sua mão e segui adiante, pois, outras reuniões e clientes estavam à minha espera…

Volto, então, para a indagação que provocou a descrição do breve relato acima: “Se o desconhecimento causa incerteza e a incerteza nos faz estagnar, então porque não procuramos o conhecimento que nos faria crescer?

Simplesmente, porque “dá trabalho“…

Simplesmente, porque é muito mais “cômodo“, fazer tudo do mesmo jeito que fazemos atualmente (mesmo obtendo resultados pífios)…

E assim permanecemos nós, obtendo resultados ordinários, simplesmente, por não querermos fazer absolutamente nada de EXTRA em nossas vidas que nos leve a obter resultados EXTRAordinários…

Quer dizer… “Nós” do verbo “lá ele“, pois, encaro a incerteza como um oceano de possibilidades a serem desvendadas!!!

Quando faço uma escolha e o resultado dá errado, aprendo e tiro proveito da experiência para balizar novas escolhas.

Quando dá certo, agradeço a Deus e comemoro.

E assim, sigo adiante… Sempre fazendo algo EXTRA em minha vida, aprendendo muito com os resultados e compartilhando as experiências das minhas escolhas…

E você? Tem em algo EXTRA planejado para hoje ou vai “esperar a próxima segunda-feira (e suas incertezas)” para começar?

Quer obter resultados extraordinários? Faça algo EXTRA!

Se tem uma coisa, mais do que corriqueira, que está presenta na vida de muita gente por aí é a necessidade de se buscar “atalhos“.

As pessoas procuram caminhos mais curtos, meios mais fáceis de realizar tarefas. As pessoas visam a comodidade… Nada contra a otimização do tempo, mas, tenho que chamar a atenção para o “jeitinho” que costumamos dar nas coisas ao invés de buscar uma solução consistente.

Quando surge uma goteira em determinado cômodo da casa e a chuva começa a molhar o chão todo, o primeiro impulso é o de passar o pano no chão molhado e, em seguida, colocar um balde embaixo da goteira. Até aí, tudo bem, pois, o chão não pode continuar molhado e a água não pode continuar molhando o chão durante aquela chuva.

A questão é que o tal “jeitinho” (aqui exemplificado pela colocação do balde embaixo da goteira), pela sua “rápida implementação” e “custo baixo“, termina ficando ali durante toda a temporada de chuvas e, o que é pior, no próximo inverno, já saberemos “como resolver” o problema daquela goteira que COM CERTEZA vai estar lá: colocando o balde assim que começar a chover! Não é genial isso? NÃO MESMO!!

Um “jeitinho” como esse que foi dado para uma “simples goteira“, se for repetido, pode vir a se transformar em algo crônico e acabar sendo aplicado em questões bem mais complexas, trazendo resultados desastrosos para nossa vida!

A diferencia entre algo ORDINÁRIO (vulgar, medíocre, comum) e algo EXTRAORDINÁRIO (excepcional, em elevado grau, raro) é o fator EXTRA!!

Se fizermos apenas o mínimo necessário, veremos que o retorno será proporcional a esse esforço pífio e o resultado será apenas ordinário.

Personalidades como Oscar Schmidt e Ayrton Senna eram extremamente profissionais nos treinos, mas, foi a dedicação EXTRA que ajudou a transformá-los em verdadeiros ídolos brasileiros e ícones mundiais.

Oscar ficava na quadra treinando arremessos após os treinos, enquanto os outros atletas iam para suas casas. Ele chegava a praticar mais de mil vezes por dia.

oscar-schmidt

Senna, por sua vez, acreditava que aumentaria suas chances de sucesso com muito amor, dedicação, determinação, empenho, planejamento e metas definidas.

ayrton senna

“No que diz respeito ao desempenho, ao compromisso, ao esforço, à dedicação, não existe meio termo. Ou você faz uma coisa bem-feita ou não faz.” (Ayrton Senna)

Se o seu objetivo é tirar boas notas na faculdade ou passar em um concurso, reflita sobre as horas que você desperdiça vendo TV, navegando sem rumo na internet ou, simplesmente, “fazendo nada“…

Você almeja um melhor desempenho no seu mercado de trabalho e até nas suas relações pessoais? Então, reflita sobre seu empenho em manter suas conquistas e fomentar novas possibilidades de crescimento.

No mundo digital, a linha de raciocínio é exatamente a mesma! Já está mais do que na hora de otimizar seu tempo de navegação com coisas úteis e começar a construir a sua reputação online de forma inteligente.

Participar de grupos no Facebook ou de comunidades no Google+ como “Odeio segunda-feira” ou “Chefe é um saco“, não causam uma boa impressão para as empresas de recrutamento e seleção, que privilegiam muito mais a reputação online dos candidatos do que a mera análise de currículos.

É preciso prestar muita atenção em cada palavra, foto, vídeo ou qualquer tipo de coisa que você posta na rede, pois, tudo isso pode depor a seu favor ou contra, a depender do conteúdo que você disponibiliza.

O que eu tenho feito para me tornar uma pessoa melhor?” – Esse tipo de auto-análise, é o primeiro grande passo que devemos dar para conseguir sair da perigosa e traiçoeira “zona de conforto“.

Mas, de nada vai adiantar ficar apenas se questionando. É preciso uma boa dose de motivação e, acima de tudo ATITUDE para conseguir mudanças significativas em qualquer área da sua vida.

Como disse Thomas Edison, um dos maiores inventores de todos os tempos e outra figura EXTRAordinária:

Thomas A. Edison seen here in 1929 holding a replica of his first lamp.

A genialidade é 1% inspiração e 99% transpiração“.

Infinitas Possibilidades de sucesso nos esperam. Façamos nossas escolhas!

© 2017 - TV Aratu - Todos Direitos Reservados
Rua Pedro Gama, 31, Federação. Tel: 71 3339-8088 - Salvador - BA