Tem algo errado no mundo e isso está te incomodando?

As mortes e os danos ambientais causados pela passagem da enxurrada de lama, provocada pelo rompimento de barragens da Samarco em Mariana (MG) e a série de atentados (possivelmente coordenados) que atingiram Paris na noite desta sexta-feira (13) e deixaram mais de 400 vítimas (entre mortos e feridos), são profundamente tristes…

São duas tragédias completamente diferentes, mas, que nos deixam igualmente consternados…

A principio, pela sensação de impotência de não poder tirar cada grama de lama do rio ou devolver cada gota de sangue derramada…

Em seguida, pela dor de fazermos parte do problema. Do problema? SIM. Não há meio termo.

Ou fazemos parte do problema OU fazemos parte da solução.

Caso você não esteja ativamente voltado para as causas ambientais (a começar pela simples ação de não jogar lixo na rua, passando por separar o lixo da sua casa, cuidar da natureza e dos animais e denunciar quem atenta contra isso…) nem ativamente voltado para a propagação do amor (a começar por um simples sorriso de agradecimento ao acordar, passando por gestos de delicadeza, solidariedade, carinho, lealdade, honestidade, bondade e amor ao próximo, durante cada dia da sua vida e denunciar quem atenta contra isso…), você não está fazendo parte da solução e, portanto, por omissão, está fazendo parte do problema…

Tem algo errado no mundo e isso está te incomodando?

Você tem “duas” possibilidades pra “resolver” isso: CONTINUAR SE OMITINDO e assistir o próximo capítulo da novela (passar horas rolando a timeline, beber mais uma grade de cerveja…) OU passar a AGIR DIFERENTE em cada detalhe da sua vida, a partir de AGORA, para que um dia, POSSAMOS colher algo melhor do que essa realidade que estamos colhendo hoje, fruto do descaso com que tratamos a nossa responsabilidade enquanto cidadãos, pais, profissionais, seres humanos…

Pelas vítimas dessas duas tragédias, só nos resta orar e ajudar contribuindo com atos de solidariedade.

Mas, e em relação às outras possíveis vítimas… Será mesmo que não tenha nada que possa ser feito (inclusive por nós mesmos) para evitar tragédias como essas?
.

Pra complementar, texto de Gregório Duvivier e vídeo do professor Clóvis de Barros Filho: http://www.contextolivre.com.br/2015/07/nao-quer-ajudar-nao-atrapalha.html?m=1

.


 

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *