Tempero Bahia fará de Salvador a capital da gastronomia nacional de 14 a 24 de setembro

O evento reunirá 25 restaurantes soteropolitanos, de Stella Maris ao Centro Histórico, e cerca de 40 chefs diretamente ligados ao evento

Regida pelo sabor e os aromas dos ingredientes regionais, Salvador será a capital da gastronomia brasileira de 14 a 24 de setembro quando o aguardado Tempero Bahia terá sua primeira edição na cidade. O Festival é uma extensão do Tempero no Forte, evento já consolidado no calendário nacional, realizado há 11 anos na Praia do Forte, no Litoral Norte baiano. A partir do tema ‘Baía de Todos os Santos’ – da carne de fumeiro aos frutos do mar’, chefs locais e de outros estados brasileiros desfilarão suas criações nos 25 restaurantes participantes, atravessando a cidade, desde Stella Maris até o Centro Histórico.

Uma das novidades desta primeira edição, realizada pelo Governo Federal e o Ministério da Cultura, através da Lei Rouanet, com apoio do Governo do Estado da Bahia, por meio das secretarias estaduais da Cultura, Turismo, Comunicação e do Ipac, é a parceria com a Associação dos Restaurantes da Boa Lembrança, que sediará o XXII Congresso ARBL, com a presença confirmada de mais de 50 chefs promovendo a gastronomia em todos os seus âmbitos, com muita ousadia e identidade.

Parceria com a Boa Lembrança

A Associação Boa Lembrança foi fundada em Petrópolis, em 1994, pelo chef italiano, Danio Braga, com a proposta de representar um grupo de restaurantes que primasse pela excelência e qualidade nos serviços e tivesse como proposta maior a valorização da cozinha brasileira dentro e fora do país. É bastante conhecida pelo Prato da Boa Lembrança, uma peça exclusiva em cerâmica pintada à mão e que é levada para casa por aqueles que aceitarem a sugestão da receita da boa lembrança e a degustarem como recordação da experiência gastronômica vivenciada em suas casas associadas.

 

E a boa notícia para quem for a um dos restaurantes participantes do Tempero Bahia e pedir o prato do evento, é que também receberá como lembrança o prato de cerâmica criado exclusivamente para o Festival. Mas a parceria entre o evento gastronômico e a ARBL vai além. Salvador foi a cidade escolhida pela Boa Lembrança para a realização do XXII Congresso ARBL, no dia 18 de setembro, que reunirá cerca de 90 participantes, entre chefs e proprietários dos restaurantes associados de todo o Brasil. Segundo a chef Tereza Paimdiretora da Boa Lembrança na Bahia, a Associação escolheu Salvador justamente para que a data do congresso coincidisse com o período do evento.

 

Outra atividade prevista para o Tempero Bahia em parceria com a ARBL é uma ação social, realizada em parceria com a Secretaria de Educação do Estado, que é uma aula do atual presidente Boa Lembrança, o chef César Santos, na Cozinha Show, exclusiva para alunos da rede pública de ensino, do Curso de Técnicas de Cozinha. O chef vai contar sua história, de como saiu de menino pobre das ruas de Recife a empreendedor e chef de cozinha reconhecido nacionalmente. Os chefs da Boa Lembrança ainda participarão da Cozinha Showdo Tempero Bahia e do Lounge Dinner, evento beneficente que será realizado no Convento do Carmo, com parte da renda revertida para o restauro da sacristia da Igreja do Carmo.

Restaurantes, chefs e pratos

De Stella Maris ao Centro Histórico, 25 restaurantes apresentarão suas criações assinadas por talentosos chefs de cozinha de Salvador e de outros estados do Brasil, com sugestões de pratos para o almoço ou jantar, dentro do tema ‘Baía de Todos os Santos – da carne de fumeiro aos frutos do mar’, valorizando nossos ingredientes regionais.

À beira-mar, na Praia de Stella Maris, o Lôro Stella Maris, receberá o chef gaúcho Alexandre Sharin, que assina o Polvo Crocante com massala tandoor acompanhado de purê de aipim, temperado com manteiga de garrafa e farofa de banana. Adiante, em Itapuã, mais dois restaurantes no roteiro: o tradicional no bairro, o Mistura, sugere a Lagosta para Yorubá, uma versão delicada de bobó com lagosta, feita com duo de mandioquinha e aipim com leite de coco fresco. O prato desenhado pela chef convidada, a carioca Joana Gallo, é acompanhado por farofinha de tapioca com taioba. Já o Pedra Puã, do jovem chef Yuri Alvares, traz o Camarão Caboclo, misturando camarão com fumeiro, manga verde, feijão verde, vatapá e farofa de pimenta malagueta defumada.

Circulando pela orla marítima da cidade, e chegando aos bairros da Pituba e Caminho das Árvores, os italianos Bella Napoli, conduzido pela chef Anna Angelino, servirá um Ravioli de Fumeiro, recheado com fumeiro, cebola caramelada, musseline de banana da terra e coalho, e o La Pasta Gialla, do famoso chef Sergio Arno, propõe um Gnocchi de banana da terra com ragu de carne seca. O Caju, que tem no comando da cozinha o chef Luis Carlos, terá um Badejo recheado com Camarão, acompanhado de risoto de abóbora e molho de castanha de caju. No Bella Gourmet Bistrô, pilotado pela chef Ana Robéria, o prato do Tempero Bahia será o Camarão Nordestino, um nhoque de macaxeira na manteiga de garrafa com carne defumada e camarões empanados na farinha com coco.

Ainda na Pituba tem o Doc Casual Dinning, com a chef Patrícia Veiga, que criou o Bode Barbecue, um bode de Pintadas, no interior da Bahia, assado e defumado lentamente com molho de mostarda à american barbecue. Já o Martim Pescador, entra em cena com o Bijupirá na Folha de Bananeira com Frutos do Mar, acompanhado de arroz de coco, feijão de leite e camarão caramelizado no melaço e tapioca, preparado pelo chef Jilmar Costa. Na região da Avenida Tancredo Neves, o Restaurante Al Mare, que está localizado no Espaço Gourmet do Shopping Salvador, e tem como chef, Ricardo Brito, traz o Gnocchi de mandioquinha com lagosta, maturi e crocante de fumeiro. No SENAC-Casa do Comércio, o chef Cristiano Ribeiroapresenta o Filé à Capitães da Areia, um filé mignon grelhado e coberto com molho de cacau, servido com petit gateau de tapioca com camarões.

Na área do Rio Vermelho, os restaurantes Casa de Tereza, da chef Tereza Paim, recebe a chef Ana Bueno, que criou o prato De Aninha para Tereza; o Bottino, de Claudio Bottino, aposta no Fetuccine ao molho de queijo coalho com ragu de fumeiroCelso Vieira, chef do restaurante Pasta em Casa, assina o Torteloni de Mariscada ‘Baía di Tutti Santi’, com massa de tinta de lula e recheio de mariscada tradicional; a Cantina du Vini do chef Vinícius Figueira, vem de Ravioli de Maturi, servido com molho de siri com aratu, e a La Taperia, do chef espanhol, José Morchon, sugere Gravata de Peixe recheada com cogumelos frescos e purê de batata doce com cenoura. Ainda no Rio Vermelho, tem também o Galeto Maragogipano, do Varanda Gourmet, um galeto desossado, recheado com fumeiro, banana da terra e queijo, acompanhado de batatas rústicas assadas no forno com páprica defumada e manteiga de garrafa, criação do chef Sandro Borges.

 

Na Ladeira da Barra, o restaurante Veleiro do Yacht Clube da Bahia, pilotado pelo chef Fernando Cerqueira, propõe o prato Sabores da Bahia, garoupa em escama de biribiri, com musseline de andu, velouté de licuri na pinaúna e pó de carne seca. Em Brotas, vale experimentar o famoso Camarão à Joel, no vapor com temperos, tomate, azeitona e ervilha saídos das caçarolas de Donana, do Restaurante Donana. No bairro do Cabula, no restaurante Paraíso Tropical, do chef Beto Pimentel, vale a pena degustar a alquimia de sabores da Frigideira de maturi, aratu e licuri.

Na Av. Contorno, com a vista para a Baía de Todos os Santos, o Mistura Contorno terá o Arroz São Francisco do Conde, com aratu, camarão e carapeba, com vinagrete de andu e farofinha crocante de beiju com dendê, feito a quatro mãos pela chef titular, Andréa Ribeiro, e seu convidado, o chef sergipano Elismar Anselmo. Entre o Campo Grande e o Centro Histórico, finalizando o roteiro gastronômico do Tempero Bahia, o restaurante Passeio da Vitória, do Sheraton Hotel da Bahia, que terá como convidado o chef carioca, Marcos Sodré, levará à mesa o exótico Xinxin do Oriente com Efó de Taioba e sambal de coco, com frango orgânico ao massala com castanha de caju, salada de taioba com cebola roxa e condimento de coco picante. Por fim, o Cuco Bistrô, no Terreiro de Jesus, traz o prato Vaquejada do Sertão, uma autêntica carne-de-sol de bombom de alcatra de Red Angus na cama de creme de queijo coalho, feijão fradinho e chips de batata doce, criação do chef João Silva.

 

Cozinha Show

Verdadeira atração do Festival Tempero Bahia, a Cozinha Show tem tudo para ser um dos espaços que mais despertará o interesse dos amantes da gastronomia, no primeiro fim de semana do evento gastronômico. Quem participar terá oportunidade de aprender um pouco mais sobre a cozinha brasileira com os chefs escalados para ministrar as aulas. Instalada no Passeio Público, ao lado do Palácio da Aclamação, a Cozinha Show reserva grandes encontros e uma programação intensa.

 

No sábado, 16 de setembro, às 11h, quem inicia as aulas é o chef pernambucano César Santos, presidente da Associação dos Restaurantes da Boa Lembrança (ARBL), parceira do Tempero Bahia. No fogão, com as caçarolas aquecidas, o chef apresentará a alunos de escolas públicas o tema Que coisa é essa? A cozinha de César Santos, enquanto prepara o Camarão com caju. Das 12h30 às 13h30, o chef australiano radicado na Bahia, Richard James Fehlberg, ensinará como fazer um delicioso Pão artesanal com infusão de capim limão, recheado com mantinha na manteiga de garrafa com alho poró, queijo coalho e castanha de caju.

 

Risoto à baiana, feito com polvo e pescado com dendê, pimenta de cheiro, leite de coco, deglaçado no vinho branco com crispy de banana da terra, é a receita que a chef Jacqueline Bispo, do Senac BA ensinará a fazer na sua aula, das 14h às 15h. Na sequência, das 15h30 às 16h30, o chef Beto Pimentel, conhecido pela sua cozinha personalíssima no restaurante Paraíso Tropical, estará à frente da plateia para mostrar sua Moqueca de mariscos da Baía de Todos os Santos.

 

No domingo, 17, às 11h, quem abre a maratona de aulas, é o paulista Tim Vianna, chef executivo do restaurante Passeio da Vitória do Sheraton da Bahia Hotel, que proporcionará sabor e técnica ao preparar o Camarão pitu ao vapor de aromas, acompanhado de arroz d´Hauçá. Das 12h30 às 13h30, o Professor Durval Libânio Mello, mostrará como fazer chocolate caseiro, com o tema Da árvore à barra – Como fazer chocolate de origem em casa. Superintendente de Educação Profissional da Secretária de Educação do Estado da Bahia, o Professor atua em projetos de pesquisa participativa e extensão inovadora, relacionados ao agroecossistema Cacau Cabruca. Logo após, das 14h às 15h, o chef da Boa Lembrança, o gaúcho Alexandre Sharin, mostrará como usar especiarias nas receitas com a Chicken Tikka Massala, prato de origem indiana.

 

A Cozinha Show será encerrada com outra chef da Boa Lembrança, a carioca Joana Gallo, do restaurante Donna Jô, em Búzios, onde ela já faz oficina de comidas saudáveis pra crianças e motiva os pais a participarem. E é este o tema da aula que ministrará para o público infantil das15h30 às 16h30, ensinando a fazer Espetinho de frutas com caldas – Pais e filhos na cozinha. As aulas são gratuitas, sujeitas à disponibilidade de vagas, todas com degustação, e duração de uma hora com início às 11h. Para garantir lugar, o ideal é enviar e-mail pelo site do Tempero Bahia, www.temperobahia.com.br, ou se inscrever com até uma hora de antecedência, na própria Cozinha Show.

 

Eventos paralelos

Dois eventos paralelos ainda fazem parte da programação do Tempero Bahia. O primeiro deles é o Jantar de Abertura, que será realizado no restaurante Origem, do casal de chefs Fabrício Lemos e Lisiane Arouca, no dia 14 de setembro. Os anfitriões vão receber o chef carioca Dalton Rangel, para um jantar a seis mãos, com menu degustação exótico, de seis pratos e duas sobremesas.

Das panelas do chef convidado, sairão o Atum com mousse de batata doce, creme defumado e crocante, o Robalo grelhado com creme de abóbora, fumet picante e espuma de horse hadish, e o Angus em base cremosa de tubérculos, confits de alho, pimenta de cheiro e tomate. Já o chef anfitrião propõe Peixe curado com aioli doce, chips de quiabo, caviar, azeite de manjericão e bérnaise de vinho tintoGnocchi de banana da terra, torresmos de camarão e molho de moqueca; e Carne-do-sol com mousseline de aipim, cenoura, cebola brulée, couve e roti de rapadura.

 

A parte doce fica a cargo da chef pâtissier Lisiane, que criou duas sobremesas, também misturando sabores inusitados. A Bem Bahia é à base de mangaba com cachaça, sorvete de licuri, sorvete de atemoia, sablé de castanha, brigadeiro de coco queimado e merengue de siciliano brulée. Já o Irresistível, é uma cuca de banana com sorvete de doce de leite com canela, plumas de castanha-do-pará e ganache de banana caramelada. O valor do jantar é R$ 200,00incluindo o menu degustação e o prato da Boa Lembrança.

 

Já no dia 19, Tereza Paim – chef anfitriã do Tempero Bahia – arma no Convento do Carmo o Lounge Dinner Beneficente, um jantar coletivo em que vários chefs estrelados terão espaços separados para servir seus pratos. O objetivo do jantar é arrecadar recursos para o restauro da Sacristia do Convento do Carmo. O valor do jantar por pessoa é R$ 160,00, com direito ao menu com 12 pratos, bebidas – cervejas Eisenbahn, vinhos Chandon e degustação de cachaças baianas – e o Prato do Congresso da Boa Lembrança.

 

O Lounge Dinner terá um formato inusitado, com serviço volante em buffet coletivo, onde o ponto alto será o mix de sabores para agradar a todos os paladares. São onze chefs locais e uma convidada de fora, a chef mineira da Boa Lembrança Mônica Rangel, que comanda o restaurante Gosto Com Gosto, em Visconde de Mauá, na região serrana do Rio de Janeiro. Para este jantar, a chef servirá Espaguete de pupunha. Já a idealizadora do evento, a chef Tereza Paim, servirá o Pirão de Mariscos, uma das suas especialidades.

 

Entre os chefs locais que aderiram à proposta do Lounge Dinner estão Alessandro Narduzzi, do La Lupa, que apresentará seu famoso Sanduíche de PorchetaCelso Vieira, do Pasta em Casa e Forneria, com o Torteloni de carne-do-sol e purê de aipim ao aroma do RecôncavoEdinho Engel, do Amado, que fará a Mini frigideira de siriPatricia Veiga, do DOC Casual Dinning, com o Crab cake com sweet chilli sauce; e Rafael Zacarias, do Bravo Burger, com a especialidade Miniburger de bode.

 

Também participam os chefs Ricardo Brito, do Al Mare, que servirá Arroz de mariscos e aioli de limão-cravoRicardo Silva do recém-inaugurado restaurante Carvão, apresentando a Costelinha suína defumada com picles de maxixe grelhado; o australiano radicado em Salvador, Richard James Fehlberg, que criou as Mini bruschettas de carneiro confitado com queijo de cabra e caramelo de pimenta biquinho servido no pão de abóbora e licuriSandro Borges, do Varanda Gourmet, e suas Tulipinhas recheadas com fumeiro, banana da terra e queijo coalho na geleia de cachaça; e Yuri Alvares, do Pedra Puã, que elaborou um Tempurá de acarajé.

 

Arte e cultura

Além do desfile de pratos, sabores e chefs nos 25 restaurantes que participam do Festival Tempero Bahia, a primeira edição do evento gastronômico também agrega arte, cultura e música, tendo como cenário o belo Passeio Público do Palácio da Aclamação – antiga residência dos governantes baianos. O Festival Arte e Cultura se desdobra no projeto Música Instrumental com Tempero, com o melhor da música instrumental brasileira, e o Mercado do Passeio, que funcionará dias 16 e 17, das 11h às 20h, oferecendo artesanato, produtos da terra e comidinhas da Bahia.

 

Quem abre a programação musical no primeiro fim de semana do evento gastronômico é a Orquestra Paulistana de Viola Caipira, que se apresenta no sábado, 16, às 17h, com direito a apreciar o pôr do sol. A orquestra será regida pelo maestro Rui Torneze, que valoriza a difusão e a divulgação da música caipira no cenário nacional. Na sequência, às 18h30, é a vez da CPI – Choros e Populares Instrumentais, que apresentam um repertório onde entram chorinho, baião, samba e frevo, entre outros ritmos.

 

No domingo, 17, às 16h30, quem abre a tarde musical é o Maestro Fred Dantas, acompanhado de Davi Brito no trompete, Estevam Dantas no teclado, Reinam Proença no contrabaixo e Lucas Paulo na bateria. Às 18h, o grupo Viola de Arame é quem finaliza a programação, valorizando o mais antigo instrumento de cordas brasileiro, a “viola caipira” ou “viola de arame”.

 

O Mercado do Passeio tem artesanato, com a curadoria do Sebrae, produtos da terra, a exemplo de cachaças baianas e brasileiras, café, pimentas, geleias, e comidinhas da Bahia, como feijoada, sarapatel, carne do sol e sanduíches artesanais, além do Espaço da Cerveja, que terá degustação e venda de Cervejas Eisenbahn.

Nenhum Comentário

Os comentários estão desativados.